face email

Macaé recebe Mundialito de Altinha

Mundialito de Altinha Macaé

As famosas “altinhas”, que há anos ganham protagonismo nas praias cariocas, também vem, aos poucos, conquistando os macaenses. Nesse final de semana, a cidade receberá o Terceiro Mundialito de Altinha. O evento esportivo acontecerá no sábado (24), das 9h às 17h, na Praia dos Cavaleiros (altura do Ilhote Sul).

De acordo com a organização, está confirmada a presença de atletas renomadas do cenário mundial de Futevôlei como: Patrícia Lessa, Thais Cruz e Rayana Servare. A expectativa é que mais de 300 pessoas compareçam para assistir aos jogos. Nos intervalos muita animação com a apresentação de Djs. Lembrando que a entrada é gratuita.

Na véspera, nesta sexta-feira (23), será realizada a abertura do evento e a entrega dos kits (a noite em frente ao Restaurante Ilhote Sul com pratos e drinks alusivos à modalidade numa “Cozinha em Alta” do Chef Renato Martins).

Serão 64 atletas de vários estados do país disputando nas 16 seleções: Brasil, Argentina, Alemanha, Espanha, Uruguai, França, Holanda, Itália, Croácia, Bélgica, México, Colômbia, Portugal, Senegal, Inglaterra e Peru.

A premiação para os primeiros colocados será em dinheiro, nos valores de R$800, R$400 e R$200 reais, respectivamente, além de brindes. Os critérios para avaliação durante cinco minutos serão: Dinâmica, Criatividade, Agressividade (intensidade), Harmonia e Controle de bola.

A “Altinha” é um jogo praticado à beira-mar que reúne meninos e meninas, adultos e crianças. Como é preciso apenas uma bola de futebol para a diversão começar, rapidamente a roda se forma. Não é permitido usar as mãos e o objetivo é não deixar a bola cair no chão. Para mantê-la no ar, vale usar a cabeça, os pés, as coxas e o peito.

O Rio de Janeiro é tradicionalmente uma cidade lançadora de novidades. Todos os anos, tendências das praias cariocas começam a se espalhar pelo país. A altinha surgiu nas areias da Praia de Ipanema, virou febre na cidade e ganhou o Brasil.

A atividade adaptou os fundamentos do futvôlei para a prática em círculo, sem determinando número de jogadores, mantendo a bola sempre no alto – daí a origem do nome. O objetivo da altinha é, sem usar as mãos, não deixar a bola cair. E fazer isso da maneira mais bonita possível. Vale aproveitar os ombros, a cabeça e os pés, em rápidas bicicletas e voleios. Uma das características mais legais da altinha é que não há uma competição entre os jogadores e sim um espírito cooperativo. É um esporte que trabalha a coordenação motora, a mobilidade das articulações, o reflexo e todos os músculos do corpo. Além disso, pode queimar cerca de 500kcal/hora e proporciona que você desfrute de lindos visuais enquanto está praticando a modalidade.

Fonte: Portal O Debate On

Comente!

*